Prefeitura Serviços Municipais Empresas Servidores Municipais Turismo Transporte Coletivo PPP Parceria Público Privada Portal da Transparência

Fundação Cultural

02/03/2016 - Emoção marca entrega de placas das Sete Maravilhas

Muita emoção no descerramento das placas de identificação das Sete Maravilhas de Uberaba. Os sete locais foram eleitos pela comunidade, através do Facebook da Fundação Cultual e de urnas colocadas em escolas e na própria Fundação. O evento de descerramento das placas das Sete Maravilhas integra as comemorações do aniversário “Uberaba 196 anos, daqui pra melhor” e conclui o projeto Patrimônio Ilustrado de Uberaba.

O ato cultural iniciou na Casa da Cultura, com a apresentação de alunos e oficineiros da Escola de Cultura e Arte, da Fundação, apresentação de vídeo institucional da Prefeitura e entrega de tabletes para os sete alunos que primeiro preencheram o Álbum de Figurinha: Leonardo Ferreira Carneiro (Colégio Jean Christophe); Thales Henrique Silva Facury (Colégio Ferreira Gomes); Nicolas Smyth Jacob (Colégio Marista Diocesano); Álvaro Kalil Abrão Filmari (Colégio Jean Christophe); Rafael Vinagre R. Carvalho (Colégio Nossa Senhora das Dores); Roberta Cruz Oliveira (Colégio José Ferreira) e Gabriel Henrique Ferreira (Escola Municipal Frei Eugênio).


O prefeito Paulo Piau destacou o projeto realizado pela Prefeitura de Uberaba, através da Fundação Cultural, porque despertou curiosidade nas pessoas de conhecerem os locais. “Poucas pessoas conhecem a riqueza de Uberaba e o projeto do Álbum de Patrimônio Ilustrado de Uberaba propiciou a oportunidade de as pessoas conhecer e visitar nossas riquezas. Uberaba é uma cidade que tem história, berço de cultura do Brasil Central, e o projeto que elegeu as Sete Maravilhas do município é muito inteligente, porque mobilizou as pessoas. Está de parabéns a Prefeitura de Uberaba, a Fundação Cultural, a Sumayra e toda a comunidade envolvida, que participou da escolha”, afirmou o prefeito.


A presidente da Fundação Cultural, Sumayra Oliveira, destacou a interação dos alunos, pais, escolas e comunidade envolvidas no projeto e agradeceu o Fundo Estadual de Cultura, apoiador do projeto. “Foi uma experiência rica e o álbum transpôs fronteiras, indo para outros países, viajando pelo mundo. Isso é cultura e as coisas acontecem quando se tem envolvimento. É importante pensar ações que envolvem a memória do povo”, disse, lembrando que o projeto não irá acabar e que pode surgiu uma continuidade para refletir sobre a história de Uberaba.


O presidente da Câmara Municipal de Uberaba, Luiz Humberto Dutra, também destacou a iniciativa da Fundação Cultural, através da presidente Sumayra Oliveira e de sua equipe. “Uberaba tem história e uma cidade não existe sem memória. Temos grandes belezas, mas a beleza maior do município é seu povo. No aniversário de Uberaba vamos continuar construindo sua história”, afirmou.


Durante o ato aconteceu a abertura da exposição “Escavações parietais”, com desenhos do artista Paulo Miranda, que está na Galeria de Arte Rachel Machado, na Casa da Cultura, com visitação até o dia 31 deste mês.

As autoridades seguiram em comitiva para as Sete Maravilhas eleitas para o descerramento das placas. Em todos os locais as placas foram descerradas pelo prefeito Paulo Piau, pela primeira dama Heloisa Piau, pela presidente Sumayra Oliveira, por Sebastião Severino que representou o Governo do Estado e por pessoas das comunidades.

Na Catedral Metropolitana, o monsenhor Valmir Ribeiro deu uma verdadeira aula de história sobre Uberaba. Disse que a comunidade ficou muito feliz com a escolha da Catedral. “Recebemos o título com alegria e gratidão.”

Na Capela do Colégio Nossa Senhora das Dores a diretora executiva Marta Beatriz Queiroz e a irmã Maria Helena Brenand Salazar da Veiga Pessoa emocionaram muito e lembraram que o colégio é a casa mãe das Dominicanas e a escolha é o reconhecimento do trabalho realizado em Uberaba há 131 anos. “A Capela completa 85 anos e neste a Ordem Dominicana 800 anos este ano e agradecemos o carinho da Prefeitura e da Fundação Cultural”, disse a Irmã Maria Helena.

No Santuário Nossa Senhora D’Abadia, o pároco padre Jailson Dias dos Santos, agradeceu a inciativa e tudo que ela proporciona e disse que a comunidade acolhe o título com amos.

Na Fundição Artística Sinos Uberaba (Fasu) - Fábrica de Sinos, o proprietário José Donizetti da Silva, contou sobre a história da fabricação dos sinos e a importância de o modo de fazer sinos artesanalmente, costume milenar prevalecer.

Na Igreja Santa Rita – Museu de Arte Sacra, o coordenador do museu, Hélio Siqueira disse ser uma honra receber o título e destacou que o prédio é o único monumento municipal eleito. E revelou que o MAS está servindo de inspiração para a instalação de novos museus.

Na Igreja São Domingos, a comitiva foi recebida pelos frei Luís Antônio Alves, Tonyglei Suawe e Helton Barbosa Damiani , que lembraram que o templo chama atenção pela beleza, e pela raridades das pedras tapiocangas, uma raridade preservada. “São 116 anos de história em Uberaba e é uma alegria ser uma das sete maravilhas de Uberaba”, destacou frei Luis.

Terminado o roteiro, o Santuário Medalha Milagrosa teve a placa descerrada aos olhos das irmãs concepcionistas. O reitor do Santuário, padre Ricardo Alexandre Fidelis, disse que estão honrados e gratos em receber a honraria. “Em 2000 mil anos de Cristianismo, o povo sempre expressa a cultura e imagem de si mesmo e o povo de Uberaba mostrou essa cultura. Isso ficará marcado para as gerações futuras. Agradeço em especial às irmãs concepcionistas, em especial a madre Maria dos Anjos, que começou com a obra em Uberaba e participou da construção do mosteiro, e Maria Antônia. O Santuário sempre é procurado pela beleza e a fé do povo”, revelou padre Ricardo. Madre Maria dos Anjos, com seus 95 anos, contou, com a maior lucidez, a história do mosteiro, desde seu início, na rua Gonçalves Dias, passando pela rua Afonso Rato e o atual mosteiro. “Graças ao povo, graças a Deus somos uma das sete maravilhas, nossa eterna gratidão ao povo de Uberaba”, disse a madre.

 

Uberaba – Para comemorar os 196 anos de Uberaba, a Fundação programou, além do descerramento das placas, as exposições “Escavações Parietais”, com desenhos do artista plástico Paulo Miranda, que estará aberta a visitação na Casa da Cultura, das 8h às 18h; “Periódicos Culturais de Uberaba”, e Mostra de Livros de Literatura de Autores Uberabenses. As mostras podem ser vistas de segunda a sexta, de 8h às 21, e aos sábados, de 8h às 17h, na biblioteca. As três exposições acontecem de 1º a 31 de março.

Nesta quarta-feira, dia 2, quando se comemora os 196 da emancipação de Uberaba, a partir das 11h, na Concha Acústica, a Fundação promove programação multicultural, com a presença das manifestações culturais, apresentação da Orquestra de Viola, teatro e apresentações de cerca de 30 artistas uberabenses e ações de esporte e saúde. A promoção é da Prefeitura de Uberaba, por meio da Fundação Cultural, em parceria com as secretarias de Educação (Semed) e Saúde e Fundação Municipal de Esporte e Lazer (Funel).

Maria das Graças Salvador

Comunicação PMU/FCU

 
 
 

Outras Notícias: Fundação Cultural



Voltar
Prefeitura Municipal de Uberaba
Fique por dentro dos nossos canais sociais:

Facebook Prefeitura de Uberaba Twitter Prefeitura de Uberaba Instagram Prefeitura de Uberaba Whatsapp Prefeitura de Uberaba
Prefeitura Municipal de Uberaba - Todos os direitos reservados.
Av Dom Luiz Maria Santana, 141 - CEP.: 38061-080- Uberaba - MG - Tel.: (34) 3318-2000
Atendimento ao Público: Das 12h às 18h.
Desenvolvido por: Codiub