Prefeitura Serviços Municipais Empresas Servidores Municipais Turismo Transporte Coletivo Portal da Transparência

Transporte Coletivo

15/04/2021 - Governo ainda não definiu se haverá ajuste na tarifa do transporte coletivo urbano

Em Audiência Pública promovida pela Prefeitura, nesta quinta-feira (15), foram apresentados o estudo técnico e da planilha do ajuste tarifário do transporte coletivo.

Em que pese não ter havido uma definição quanto ao reajuste na passagem, técnicos do Município apresentaram dados que apontam valores que variam de R$4,50 (para pagamento em dinheiro), R$ 4,62 a R$ 5,90.

Já as concessionárias do transporte coletivo urbano, Líder e São Geraldo, defendem, desde dezembro do ano passado, ajuste de R$4,50 para R$ 6,17, perfazendo 37%.

“Falar em aumento nesse momento é o mesmo que inviabilizar as pessoas de usarem o transporte público, mas, ao mesmo tempo temos que olhar para as empresas. Temos que encontrar um caminho; pensar em subsídio e isenção de impostos. Estamos dispostos a dialogar, mas recebemos o orçamento pronto e temos que pensar em remanejamento com responsabilidade”, afirmou a prefeita Elisa Araújo.

A chefe do Executivo se dirigiu aos vereadores que participaram da Audiência Pública e pediu apoio da Câmara no processo.

O estudo dos técnicos da Prefeitura comparando os anos de 2019 e 2020, apontou para uma queda de 43% no número de passageiros que pagam pelo transporte coletivo – como reflexo da pandemia do novo coronavírus –, enquanto a redução na quilometragem rodada no período não acompanhou o índice, ficando em 38%. Em relação ao número de viagens, a queda foi de 31%.


De acordo com o superintendente de Transporte Público da Prefeitura, Cristiano Melo da Silva, em todos os cenários estudados há uma diferença para menos entre o faturamento e os custos das empresas. “O desafio é encontrar soluções de forma equilibrada e não onerar quem realmente usa o sistema”, pontuou.

Secretário de Defesa Social, Glorivan Bernardes de Oliveira avalia que o sistema de transporte coletivo local é bom, íntegro e precisa ser preservado. “É um patrimônio estruturado e as críticas que recebemos servem para torná-lo mais eficiente. Os problemas vividos aqui não são diferentes dos países do primeiro mundo, onde também há pandemia”, afirmou.

Para ele, a Audiência Pública configurou um espaço para colher sugestões e opiniões e, principalmente, conhecimento para bem decidir sobre esse tema.

A reunião foi promovida pela PMU em conformidade com a Lei Orgânica do Município, recentemente alterada por iniciativa da vereadora Rochelle. Ela participou da Audiência e defendeu que a passagem não seja reajustada. Presidente da Comissão de Defesa Social, Trânsito e Transportes da Câmara, o vereador cabo Diego Fabiano ponderou que o desequilíbrio financeiro das empresas vem de antes da pandemia e defendeu que elas busquem alternativas para que não somente o usuário pague a conta.

O segundo vice-presidente da Câmara, vereador pastor Eloísio também acompanhou a reunião.

Representantes da Associação das Empresas de Transporte Coletivo de Uberaba (Transube), André Luiz Campos e Rodrigo Verroni, ressaltaram que as concessionárias têm feito o possível para minimizar custos, mas é necessário buscar uma solução para o sistema de transporte que é da sociedade.

Acesse: Superintendência de Transporte - Audiência

 
 
 

Outras Notícias: Transporte Coletivo



Voltar
Fique por dentro dos nossos canais sociais:

Facebook Prefeitura de Uberaba Instagram Prefeitura de Uberaba Whatsapp Prefeitura de Uberaba
Prefeitura Municipal de Uberaba - Todos os direitos reservados.
Av Dom Luiz Maria Santana, 141 - CEP.: 38061-080- Uberaba - MG - Tel.: (34) 3318-2000
Atendimento ao Público: Das 12h às 18h.
Desenvolvido por: Codiub