Prefeitura Serviços Municipais Empresas Servidores Municipais Turismo Transporte Coletivo PPP Parceria Público Privada Portal da Transparência

Saúde

30/08/2013 - Paulo Piau visita obras do Hospital Regional

Acompanhado pelo chefe de Gabinete Fernando Hueb e pelos  secretários Fahim Sawan (Saúde), Cláudio Junqueira  (Planejamento), Roberto Indaiá (Infraestrutura) e Denis Silva (Comunicação), o prefeito Paulo Piau visitou as  obras do Hospital Regional na tarde desta quinta-feira (29).

Percorrendo o prédio de canto a canto, o prefeito ouviu informações tanto dos secretários municipais, quanto do representante da empresa responsável pelas obras. A cada bloco percorrido ele se mostrava mais surpreso com o que via. A falta de um projeto completo, na opinião do chefe do Executivo uberabense, é um dos principais entraves na conclusão das obras do Hospital Regional.“É preferível você gastar dinheiro com alguém que entenda e saiba fazer um bom projeto do que ficar fazendo remendos, porque com um projeto bem feito, no final a obra sai mais barata”, disse Paulo Piau, se referindo às adequações que precisam ser feitas naquela obra.

São várias as irregularidades detectadas por essa administração como, por exemplo, a largura das portas, que têm apenas um metro, espaço insuficiente para a passagem das camas adquiridas no governo passado. Também a sala destinada a exames de ressonância magnética fica localizada em cima da área onde está sendo construída a garagem, e o equipamento para os exames funcionam como imã. “Essa é uma obra imprescindível para Uberaba e está aí para ser concluída. O secretário Fahim já nos comunicou sobre um aditivo no convênio com o governo do Estado no valor de R$ 5 milhões e essa é uma boa notícia porque significa que a obra vai ter continuidade. Teve uma fase que tinham apenas 60 pessoas trabalhando aqui. Atualmente são 130 pessoas”, explicou o prefeito. De acordo com ele, o objetivo agora é concluir os blocos de internação e cirúrgico, a UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) e alguns outros serviços para entregar à população. Ele disse ainda que na próxima segunda-feira será definido o modelo de gestão do hospital. “Este hospital do jeito que está não tem a menor condição, seria um improviso inaugurar sem lavanderia, sem cozinha, sem centro cirúrgico. Internar aqui para que? A não ser para tirar pessoas do Hospital Escola e trazer para cá como leito auxiliar, mas com uma poeira dessa e com equipamentos inadequados seria uma loucura”, desabafou o prefeito, indo mais além ao citar que os quartos terão três camas e só existem dois pontos de oxigênio.

Foto: Enerson Cleiton



Depois de tudo que viu e ouvi o prefeito disse que o que mais o deixou constrangido foi a propaganda exagerada que se fez do hospital em termos de sua entrega à sociedade. “A informação tem que ser correta. Não se faz marketing com a saúde das pessoas. Fico pensando como é que queriam entregar antes o hospital. A obra é muito complexa. Estou aqui pisando na terra, na poeira, então é bom que a população tenha consciência disso. Não vamos passar informações incorretas ou exagerar ou fazer marketing de qualquer obra,” concluiu o prefeito. De acordo com o secretário Fahim Sawan, eles esperam que a enfermaria, o bloco cirúrgico e a ala de UTI fiquem prontos ainda neste ano. “O objetivo é que toda essa parte seja entregue ainda este ano. Assim, o hospital funcionará com a sua atividade fim, que é salvar a vida de pessoas. Isto é importante, principalmente, pela falta crônica de leitos em nossa cidade”, disse o secretário.

Ele ainda afirmou que a vontade é que o governo faça uma  parceria para conduzir a administração do hospital. “Essa é uma sugestão do Governo do Estado. Na segunda vamos discutir, na audiência pública, sobre a possibilidade de trazer uma Organização Social profissional com um alto know-how em administração hospitalar. Isso já dá certo em muitas grandes cidades do Brasil e acho que é uma grande opção para o nosso hospital” disse. O Hospital fará procedimentos de média complexidade em clínica médica e clínica cirúrgica, além do Pronto Socorro Referenciado, ou seja, pacientes que forem encaminhados pelo SUS Fácil ou em condições de Urgência/Emergência. A porta de entrada serão as duas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) do Parque do Mirante e do São Benedito. Estarão disponíveis ao todo 167 leitos, sendo 141 leitos para a enfermaria e outros 26 leitos para UTI (Unidade de Terapia Intensiva).


Paulo Ricardo Bomfim

 
 
 

Outras Notícias: Saúde



Voltar
Prefeitura Municipal de Uberaba
Fique por dentro dos nossos canais sociais:

Facebook Prefeitura de Uberaba Twitter Prefeitura de Uberaba Instagram Prefeitura de Uberaba Whatsapp Prefeitura de Uberaba
Prefeitura Municipal de Uberaba - Todos os direitos reservados.
Av Dom Luiz Maria Santana, 141 - CEP.: 38061-080- Uberaba - MG - Tel.: (34) 3318-2000
Atendimento ao Público: Das 12h às 18h.
Desenvolvido por: Codiub