Servidor Público

13/04/2016 - Piau concede R$ 100 em tíquete alimentação e condiciona benefício a cortes de despesas

O aumento está atrelado à economia que vem sendo feita e ao plano de cortes (despesas e pessoal) que será publicado até o final de abril. PMU publica amanhã o Decreto de Crise Financeira

 
Em reunião ocorrida nesta terça-feira (12), com representantes do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Uberaba – SSPMU, o Sindicato dos Educadores Municipais de Uberaba – SINDEMU, e o vereador Marcelo Borjão, o prefeito Paulo Piau anunciou o aumento de R$ 27% no Ticket Alimentação, passando de R$ 380 para R$ 480, a partir do próximo mês.  Junto com a equipe econômica da Prefeitura, formada pelas secretarias de Finanças, Administração e Orçamento, Piau destacou a situação financeira do país que afeta diretamente a cidade. “Quando a arrecadação cai, seja do ICMS, IPI e IPTU nos atinge diretamente. O país está quebrado e Uberaba não é uma ilha. Tenho certeza que todos estão vendo a situação crítica que o Brasil está vivendo. É uma frustração, pois queríamos avançar como avançamos com os servidores desde 2013, mas agora o que queremos é garantir o pagamento do salário”, destacou.


Ao falar sobre o aumento do ticket Piau destacou a importância social do benefício, que é significativo, principalmente para os servidores com salários menores já que aumenta o poder de compra. Em 2013 o ticket alimentação era de R$ 270, chegando em 2015 com R$ 380, perfazendo um aumento neste período de 71%. O prefeito anunciou ainda, que a equipe da prefeitura acompanha atenta a situação econômica do país e que se houver sinal de crescimento da economia as negociações serão retomadas. Piau também anunciou o pagamento amanhã, dia 13, do restante salário dos servidores. “Nossa intenção é a de acertar sempre e melhorar, mas chegamos a uma situação crítica e que temos que enfrentar. Foi um esforço grande para podermos aumentar o ticket e quero parabenizar o Borjão, que desde cedo está aqui na prefeitura trabalhando com a gente a questão”, afirmou o prefeito.


Piau também revelou que esteve em contato com o presidente do Poder Legislativo, vereador Luiz Humberto Dutra, pedindo seu apoio. “Conversei com o Dutra e pedi seu apoio para devolver a prefeitura o que não for gastar do duodécimo. Ele tem conhecimento da situação econômica que estamos vivendo, foi parceiro da prefeitura na mobilização que aconteceu recentemente e afirmou que a Câmara irá fazer a sua parte. Estamos fazendo um pacto com a Câmara”, explicou.


Cortes – Conforme explicado pelo Assessor de Orçamento, Jorge Cardoso de Macedo e pela Secretária de Administração Eclair Gonçalves, a equipe econômica já se reuniu com as secretaria de Educação, Saúde, Administração e Sesurb, para definir os cortes que serão feitos, tanto nas despesas da pasta quanto de pessoal. A equipe irá se reunir com todas as secretarias. No final de Abril todo este trabalho será de conhecimento público. “Infelizmente os cortes de pessoal terão que acontecer. Todas as medidas de economia foram tomadas e este trabalho vem sendo feito desde o começo do governo, mas agora teremos que ir mais além, pois não teríamos condições de conceder este valor de aumento no ticket são a adoção destas medidas”, destacou Macedo.


Eclair Gonçalves também destacou a preocupação da pasta em relação ao pagamento da folha e reafirmou o trabalho que está em desenvolvimento nas secretarias, mas lembrou também, dos avanços ocorridos para os servidores desde 2013, como por exemplo, fim da súmula vinculante, equiparação salarial da Guarda Municipal, reajustes anuais, aumento no plantão dos médicos e de nível médio, regularização do pagamento da periculosidade à Guarda Municipal, o Plano de Carreira, o concurso público, o próprio reajuste do ticket que hoje chega a quase 100% somados todos os aumentos, entre outras melhorias


O presidente do SSPMU, Luís Carlos dos Santos, afirmou que repassará a categoria o que foi conversado na reunião de hoje, durante a assembleia que será realizada. “Acho importante à abertura para a retomada de negociação se houver uma melhora na economia. O aumento no ticket é importante e espero que as negociações em torno das outras demandas do sindicato também aconteçam”, destacou ele, sendo informado que as secretarias vão avançar nas questões, que não depender de recursos, de forma mais ágil. O presidente estava acompanhado de outros representantes do sindicato, como Luciene Rosa da Silva, Ednei Arsênio dos Santos e Ângelo Guilherme.


O vice-presidente do Sindemu, Bruno Ferreira da Silva, estava acompanhado de Maria Aparecida Firmino o do jurídico do sindicato, Frederico Fortes Ferreira. Ele garantiu que repassará todas as informações para a categoria na assembleia, mas afirmou que a categoria tinha uma expectativa e se preocupa com o retrocesso.


O prefeito lembrou os avanços ocorridos na categoria e destacou que o projeto da Educação era regularizar de forma definitiva o piso da categoria este ano, mas que a crise financeira não permite que isto aconteça. Ele voltou a reforçar que a prefeitura retoma as renegociações se houver alguma melhora na economia. “Queremos é que a economia volte a crescer, pois podemos avançar. Mas hoje, as indústrias estão fechando, o desemprego é enorme, a economia esta em decréscimo de -4%, isso é alarmante. Estamos em um momento que queremos pagar os salários e garantir os serviços essenciais. Vamos ter cortar na carne e vamos contar com a ajuda de todos, da Câmara e também dos sindicatos, que tem a função de levar a informação correta a todos os servidores”, disse.


Piau também voltou a reafirmar que no final de abril será de conhecimento público todos os cortes feitos pela administração e confirmou para amanhã a publicação do Decreto de Crise Financeira. O decreto foi uma sugestão da Amvale e aprovado pelos prefeitos durante a mobilização na última sexta-feira, dia 8, visto o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal, mediante a crise econômica. “Com todos os problemas financeiros por que passam as prefeituras, temos uma Lei que tem que ser cumprida. Por exemplo, na cidade de Sete Lagoas eles não pagaram o 13º ainda. Vão começar este mês e parcelado em diversas vezes. Tem cidade que cortou o transporte escolar. Ou seja, o decreto é um modo de tentar resguardar a administração. Com todo trabalho que fizemos, estamos conseguindo pagar os salários e manter os serviços, o que na atual conjuntura é uma vitória, pois a gestão está de média para cima, pois tem situações de prefeitura totalmente quebradas”, finalizou.
 
Jorn. Keila Riceto
Secom/PMU

 
 
 

Outras Notícias: Servidor Público



Voltar
Fique por dentro dos nossos canais sociais:

Facebook Prefeitura de Uberaba Instagram Prefeitura de Uberaba Whatsapp Prefeitura de Uberaba
Prefeitura Municipal de Uberaba - Todos os direitos reservados.
Av Dom Luiz Maria Santana, 141 - CEP.: 38061-080- Uberaba - MG - Tel.: (34) 3318-2000
Atendimento ao Público: Das 12h às 18h.
Desenvolvido por: Codiub